Alongamento e Engrossamento do Pénis

Rate this post

O alongamento de pênis pode ser realizado de duas formas distintas.



  • Mediante o simples uso de um aparelho extensor que se carrega durante um período mínimo de dez horas por dia e durante um período mínimo de três meses. O aparelho pode ser sob a roupa. A horas de uso são cumulativos ( não deve ser das dez horas seguidas). O tratamento das curvaturas do pau exige mais meses de uso.

  • Se você deseja obter um maior comprimento e mais rápido é aconselhável a combinação do aparelho com uma intervenção cirúrgica que libera os aclajes do pênis. Esta intervenção é realizada com anestesia raquídea e não precisa de ingresso no hospital. Trata-Se de romper o ligamento valentine’que liga o pênis ao púbis, a partir de uma pequena incisão localizada dentro do pêlo pubico.

  • Outras alternativas complementares para conseguir um alongamento “general electric” são a lipoaspiração do púbis para desenterrar o pênis ou a realização de uma z-plastia na membrana que liga o pênis, os testículos.

  • Gel de aumento peniano Macho Macho também é uma alternativa para quem busca aumentar o tamanho do pênis, o gel possui uma formula que dilata os vaso sanguineos do pênis, fazendo o tamanho do membro aumentar.

O espessamento pode ser feito de várias formas.




    • Através da realização de um lipoimplante (um preenchimento com gordura do próprio paciente) normal ou enriquecido com células regenerativas

    • Usando ácido hialurônico (que, atualmente, não o fazemos).

    • Através de enxertos de derme e gordura

    • Mediante o uso de um substituto de derma já fabricado (Integra®)

O espessamento e o alongamento cirúrgico podem ser feitas de forma conjunta para otimizar ainda mais o aumento de volume. Em casos com dimensões inferiores ao normal esta associação é a mais recomendável.


Índice


O que é a Cirurgia Estética Genital?


A Cirurgia Estética Genital pode melhorar sua aparência e sua auto-estima, mas não necessariamente mudará a apreciação que os outros têm de Si Antes de se decidir por esta cirurgia, pense cuidadosamente quais são suas expectativas e discútalas conosco.
A aparência dos genitais externos masculinos teve ao longo da história da humanidade, uma consideração especial. Não só tem sido considerado como órgão reprodutor, mas que também tem sido objeto de embelezamento e alteração por causas religiosas ou meramente estéticas.
Atualmente, muitos homens e mulheres tomam como opção terapêutica para a melhora de seus órgãos genitais externos para se sentir melhor, ou para ganhar, às vezes, mais auto-estima.
Pense, contudo, que esses tratamentos não têm por que melhorar suas relações sexuais normais ou ser apreciados pelos outros como melhores; não tem por que aproximar ou superar o ideal de “medidas”. Escolha esta opção se deseja melhorar, não ser perfeito.
Em qualquer caso, estaremos à sua disposição para assessorá-lo na sua decisão.


Indicações e tipos de cirurgia genital masculina


Os candidatos ideais para se submeter a algum procedimento de cirurgia genital masculino são aqueles cujas medidas objetivas são inferiores ou muito próximos da normalidade.
Os pacientes com medidas acima da média, provavelmente, não obtenham os resultados desejados ou os infravaloren. São candidatos ideais para aqueles pacientes que desejam melhorar não perseguir as medidas padrão ou “públicas”. Todos os tratamentos descritos a seguir costumam produzir incrementos “limitados” e dependentes sempre da anatomia do paciente. Em algumas ocasiões exigem para obtê-los a colaboração estreita do paciente durante meses. Às vezes você precisa de vários procedimentos para obter um determinado resultado ou medida.


Embora as medidas do pênis podem aumentar de forma individual, em um grande número de casos, é aconselhável realizar um aumento do volume total, aumentando o comprimento e o perímetro simultaneamente.


Pau-Grafica-de-Volume


Os tipos básicos de tratamentos são:


Alongamento de pénis mediante o uso de extensores, secção do ligamento valentine’ou ambos.
Engrossamento do pénis através de enxertos de gordura, enxertos de gordura enriquecido com células regenerativas ou combinação de pilhas com outros recheios como ácido hialurônico ou lâminas de colágeno.
Faloplastia combinada de alongamento e espessamento com os métodos anteriores.
Aumento do volume testicular por prótese ou enxerto de gordura.
– Plastia da membrana escrotal e lifting testicular.
– Combinação dos anteriores.


Quando é contra-indicado a cirurgia genital


Os procedimentos de cirurgia genital masculina nunca deve ser realizada em pacientes que apresentam alguma infecção
ativado em seu corpo, em pacientes com distúrbios de coagulação do sangue ou na cicatrização dos tecidos em pacientes com fraqueza no sistema imunológico ou em pacientes que estejam diagnosticados ou em tratamento por algum tipo de impotência orgânica. Qualquer paciente com uma doença mental em tratamento deve esperar a estabilização ou a resolução de seu estado. Pacientes com expectativas pouco realistas ou perfectionists não devem se submeter a essas operações. Algumas destas circunstâncias constituem uma contra-indicação temporária, outras constituem uma contra-indicação absoluta.


Noções de Anatomia


Para entender como se realizam esses procedimentos, faremos uma pequena revisão da anatomia dos órgãos genitais externos masculinos através de um esquema.


Noções sobre o aparelho genital masculino


Alongamento de pénis


O alongamento de pénis pode ser uma opção terapêutica para aquelas pessoas que desejam uma melhora estética ou funcional de seu pênis. Embora muitos pacientes recorrem a este tipo de procedimentos por motivos puramente estéticos, também os há que, a seu pedido, por motivos funcionais, já que um pênis muito pequeno pode provocar relações sexuais firmes. Um tratamento bem realizado pode proporcionar uma melhoria na auto-estima, mas também pode melhorar a funcionalidade de um órgão tão complexo.
O aumento do comprimento do pênis pode ser feita por meio de tratamento cirúrgico, tratamento não cirúrgico, para remoção de gordura do púbis ou combinações destes.


Quando é indicado um aumento de pénis


Um alongamento de pênis pode ser feita, entre outros, em homens cujo pênis apresenta medidas, aparência e funcionalidade normais, em pacientes com curvatura no pênis, em pacientes com uma verdadeira hipoplasia do pênis (pênis pouco desenvolvido), em pacientes com o chamado pau enterrado, etc.
Como regra geral, qualquer pessoa psicologicamente estável pode se submeter a este tratamento, sempre que entenda a natureza e as limitações que ele tem. Um aumento do tamanho do pênis pode proporcionar uma melhoria na auto-estima, mas não necessariamente tem que melhorar as relações sociais ou sexuais. Apenas para aqueles pacientes em que um tamanho muito pequeno, um aumento de tamanho pode facilitar suas relações sexuais. Não pense que por se submeter a esses tratamentos se vai transformar em alguém “especial” ou se vão resolver os seus complexos.
Se Você parte de um tamanho “normal”, é mais aconselhável usar o método não cirúrgico. Se o tamanho é muito pequeno, pode ser aconselhável e até mesmo imprescindível realizar, primeiramente, a secção do ligamento jockstrap.
Embora as tendências e os padrões de beleza atuais podem nos indicar outra coisa, são consideradas como medidas “normais” de 8,5 cm de comprimento e 9,56 cm de perímetro em estado de flacidez.
Estes tratamentos devem individualizarse em cada paciente. As consultas são imprescindíveis para discutir as expectativas, aclararlas e estabelecer tratamento ou tratamentos são os mais adequados para o seu caso. Desta forma, evitará “ilusionarse” com expectativas pouco realistas.


Riscos e incertezas


O método de alongamento não cirúrgico (extensor) carece de complicações seguindo estritamente as regras de uso. Alguns pacientes podem não tolerem o uso do aparelho, o número de horas necessárias ou sofram ocasionalmente alguma mínima erosão. O aparelho extensor original conhecido como “JES Extender” tem a marcação CE 0503 e foi classificado como Produto Médico de classe I pelas autoridades sanitárias da Comunidade Europeia.
A secção do ligamento valentine’compartilha as mesmas potenciais complicações que qualquer intervenção cirúrgica, como infecção ou hematoma. Ocasionalmente, pode ocorrer de novo o encurtamento do pênis ou uma cicatrização inadequada dos tecidos profundos ou da pele. Como consequência da operação ocorre, mas nem sempre, uma diminuição da elevação do pênis em ereção (ângulo que formam o púbis com o pênis); esta diminuição rara vez maior de 30 graus. Como regra geral não se devem produzir alterações na funcionalidade (ereção e penetração normais).


Como é feito um alongamento de pénis


Alongamento através do extensor: trata-Se de utilizar um dispositivo médico conhecido como um extensor que é colocado externamente ao pénis e pode ser sob a roupa. Através de um sistema de regulação calibrado, é submetido ao pau a uma tração gradual e controlada. Deve ser usado diariamente, no mínimo, dez horas (em períodos de cerca de duas horas), durante 4 meses para atingir a sua eficácia máxima. A média de alongamento obtido por este método é de 3 cm nos três a quatro primeiros meses (variando entre um a quatro centímetros o mínimo e o máximo); a partir do quarto mês, o ganho mensal é geralmente maior. O extensor pode ser usado junto com a secção do ligamento valentine’se deseja-se: Prevenir o possível encurtamento que a cicatrização dos tecidos pudesse produzir ou Multiplicar os efeitos da secção do ligamento aumentando o comprimento final do pênis.
Secção do ligamento valentine’: trata-Se de liberar e “exteriorizar” a porção do pênis “oculta e sujeita”, sob o osso do púbis. Para isso, são realizados diferentes tipos de incisões: transversal de cerca de 3 cm, uma incisão em forma de “E” ou em forma de “T”. Através destas incisões são seciona o ligamento valentine’do pênis e elimina o excesso de gordura do púbis (se existir). A operação se realiza com anestesia raquídea e não requer admissão no Hospital. Uma vez passados cinco a sete dias de pós-operatório você começa a tração usando o extensor, se esta está indicada. A secção do ligamento através de incisão transversar precisa obrigatoriamente de um extensor no pós-operatório, já que a pele “dificulta o progresso”. Quando incisões são feitas em “E” ou em “T” geralmente não é necessário o uso de um extensor salvo nos casos em que se pretende evitar um encurtamento no pós-operatório devido ao reanclaje do ligamento ou nos casos em que o paciente deseja melhorar o maior comprimento possível que a intervenção pode oferecer. O inconveniente destas incisões é que normalmente transferem pele com pêlos pubianos para a raiz do pênis, sobretudo, com ganhos superiores a 3 cm Salvo em caso de micropenes não costuma ser aconselhável aumentar o comprimento mais de 3 cm, já que se mudou muita pele com pêlos no pau e este começa a apresentar um aspecto de corcunda. A realização simultânea de um espessamento aumenta simultaneamente as três dimensões do pênis com muito mais eficiência.


O Pós-Operatório


Embora o sistema de tração é fácil de usar e muitas vezes é o próprio paciente que o regula, é aconselhável levar um controlo médico para definir possíveis modificações sobre as diretrizes de alongamento. Se usada corretamente pode ganhar, pelo menos, três centímetros em três ou quatro meses. O intervalo é geralmente entre 1 a 4 centímetros.
O alongamento cirúrgico é uma intervenção pouco dolorosa no pós-operatório, não obstante, dada a sua delicadeza, é aconselhável ter, aproximadamente, uma semana de repouso para assegurar uma evolução favorável. A cicatriz fica escondida nos pêlos do púbis e não costuma ser visível. No pós-operatório é muito aconselhável, mas não obrigatório, o uso do extensor para evitar o encurtamento do pênis, devido à cicatrização e para multiplicar os resultados do alongamento. Quando foi realizado simultaneamente um espessamento normalmente difere o uso do extensor entre duas e quatro semanas após a operação. O tratamento cirúrgico, empregado de forma isolada, não consegue, normalmente, alongamentos maiores de 1,5 – 3 cm centímetros.
Em muitas ocasiões, é aconselhável aumentar, simultaneamente, todas as dimensões do pênis por isso, é geralmente necessário realizar a secção do ligamento, um espessamento simultâneo e o uso do extensor as duas ou cuatrto semanas de pós-operatório.


Se você está considerando uma espessamento de pau


O espessamento de pau é uma opção cirúrgica que tem como finalidade aumentar o perímetro do pénis tanto em portugal como em ereção. O aumento do volume do pênis em flacidez se consegue aumentando os tecidos que se localizam abaixo da pele; o aumento na ereção se consegue aumentando a quantidade de tecido nas paredes dos corpos cavernosos para que estes possam dilatar-se mais durante uma ereção. A glande não sofre nenhuma transformação, nem nas relações entre ou engrossamentos.
O espessamento através de preenchimentos produzirá um aumento do perímetro na flacidez em torno de 1-1,5 cm Em ereção, o aumento é geralmente menor. O espessamento através de enxertos em corpos cavernosos fornece apenas um ligeiro aumento do perímetro na ereção; em flacidez costuma ser nulo.


Quando é indicado um espessamento de pau


Um engrossamento do pénis pode melhorar sua aparência e sua auto-estima, mas não necessariamente mudará a apreciação que os outros têm de Você nem tem que melhorar as suas relações sexuais. Antes de decidir por este tipo de cirurgia, pense cuidadosamente em suas expectativas e discútalas conosco.
Os melhores candidatos para um engrossamento do pénis são aquelas pessoas que, tendo as dimensões de pau próximas da normalidade ou até mesmo superiores ao normal, o desejo de um pênis de maior espessura (maior diâmetro). Os caralhos excessivamente pequenos ou dos pênis “enterrados” não são boas indicações para esta operação.
As atuais dimensões do seu pênis nos indicassem qual é o aumento de “recomendado”, já que um espessamento excessivo pode causar anomalias no deslizamento da pele do pênis ou em sua aparência externa.
Tenha em mente que este procedimento não tem por que oferecer melhores relações com os outros.


Riscos e incertezas


Os engrossamento do pénis são considerados como intervenções cirúrgicas seguras e com um baixo índice de complicações, desde que seja feita com os meios adequados e por pessoas qualificadas. Não obstante, deve saber que não está isento dos riscos inerentes a qualquer intervenção cirúrgica e complicações próprias deste procedimento. A infecção das feridas ou sangramento excessivo são complicações raras que ocorrem em menos de 1% dos pacientes. O sangramento excessivo ou a presença de grandes hematomas ocorrem geralmente em casos em que o paciente toma ou tomou, certos tipos de medicamentos antes da operação (como a Aspirina).
Em relação com o preenchimento de gordura (Lipoimplante) podem aparecer áreas de fibrose gordura que são visíveis como pequenos nódulos; excepcionalmente pode ocorrer um deslocamento da gordura enxertada de seu lugar original ou um “albatana” de gordura irregular, escasso ou nulo.
Em relação aos enxertos de derme-gordura ou derme si, albatana ou integração poderia ser também inferior ao esperado, pode ocorrer um deslocamento do enxerto ou problemas de cicatrização na área doador ou receptora do enxerto, bem como retração cicatricial e perda de comprimento.
Mas não estão descritos casos de impotência depois destas intervenções, esta sempre é possível quando se realiza qualquer tipo de cirurgia nos órgãos genitais externos.
O resto de complicações, incluindo as decorrentes da administração de anestésicos, são comuns para a pratica de outras intervenções cirúrgicas. Tenha em conta que todas estas coisas são raras e, muitas vezes, não ensombrecen o resultado final do tratamento.


Como se realiza um espessamento de pau


As consultas pré-operatórios são muito importantes, já que elas são avaliadas a quantidade de gordura, derme-gordura ou número de folhas de derme arquêntero necessários, a elasticidade da pele e a localização das incisões. Em pacientes não circuncidados os espessamentos se planejam e executam para melhorar a estética com a pele do prepúcio cobrindo a glande.


Lipoimplante: trata-Se de um enchimento feito à base de microinjertos de tecido adiposo do próprio paciente. É feita com anestesia local e consiste em extrair o primeiro tecido adiposo necessário de áreas como o abdômen ou as “barriga”, através de Lipoaspiração. Esta gordura é processada adequadamente e, posteriormente injectada sob a pele do pênis desde a raiz do mesmo. A gordura é distribuída em todo o comprimento e perímetro do pénis, salvo na pele do prepúcio. Com esta técnica se cobrem 3/4 a 4/5 partes da circunferência do pênis e consegue-se um aumento médio no perímetro de 1,5 cm a 2 cm em flacidez e inferior a 1 cm em ereção. Deve-Se aguardar um período mínimo de 3 a 4 meses para avaliar resultados e repetir mais injeções, a partir de então se querem aumentos de perímetro maiores. Esta técnica é planeado para aumentar o perímetro do pênis em flacidez e com o prepúcio (se houver) em sua posição avançada.
Como resultado do espessamento, em pacientes não circuncidados, as dobras de pele resultantes do deslocamento do prepúcio (para descobrir a glande) serão mais grossos. O espessamento através lipoimplante pode ser realizada simultaneamente a um alongamento através da seção de ligamento ou através de um extensor. O uso do extensor deve variar em torno de duas ou quatro semanas.
No momento, estamos recomendando o uso de enxertos de gordura enriquecido com células regenerativas para garantir, em maior medida a sobrevivência da gordura e fornecer um resultado ainda mais natural. Para saber mais sobre como se realiza este tipo de tratamento pode visitar este link.


Enxerto Dermograso: É feita com anestesia peridural ou raquídea e consiste em “cobrir” as 3/4 partes ou todo o perímetro do pênis com enxerto composto de derme e gordura. A porção da derme+gordura necessária é geralmente obter a porção imediatamente superior às dobras glúteos. Esta extração deixa uma cicatriz costuma ficar escondida em tais dobras e que com o tempo passa despercebida se a cicatrização é a correcta. A porção da derme+gordura obtida é usada para cobrir o perímetro do pênis, colocando-o sob a pele. Esta área é acessada através da pele do prepúcio se não há circuncisão, ou através da área de excesso de pele se há circuncisão. Em ambos os casos, a cicatriz fica escondida. Às vezes pode ser necessária uma segunda incisão ao nível da raiz do pênis para melhorar a colocação do enxerto. Embora não seja obrigatório, se o paciente não é circuncidado recomenda-se realizar a circuncisão na mesma operação para melhorar o resultado estético e funcional. Atualmente está em desuso devido à disponibilidade de lâminas de derme arquêntero, que reduz a duração da cirurgia e evitar cicatrizes.


Lâminas de Colágeno: O procedimento utiliza como material de enchimento umas lâminas compostas por fibras de colagénio e glicosaminglicano e desprovidas de todo tipo de célula e de substância intercelular (Integra® ou Matriderm® são algumas das marcas comerciais disponíveis). Seu mecanismo de ação baseia-se na criação de um “andaime” para que o corpo crie um novo tecido conjuntivo, que é o que, finalmente, forneça o novo espessura. Embora possam ser implementadas sem nenhuma manipulação, sempre recomendamos o enriquecimento das lâminas com células regenerativas provenientes da fração estromal de gordura para aumentar a eficiência do processo e obter o maior espessura possível (consulte este link para saber mais sobre o uso e aplicações das células regenerativas). A implantação é feita do mesmo modo que com os enxertos dermograsos, com a vantagem adicional de não criar cicatrizes extras, por não ter uma área doadora. Embora não seja obrigatório, se o paciente não é circuncidado recomenda-se realizar a circuncisão na mesma operação para melhorar o resultado estético e funcional e evitar complicações. Este procedimento é muito útil e com bons resultados, provavelmente, superiores às do enxerto dermograso e o lipoimplante, mas é mais agressivo e com compilações mais severas. Embora o espessamento final depende do número de folhas enxertados, não é aconselhável implantar mais de três. Este procedimento pode ser executado simultaneamente a uma secção do ligamento para ganhar comprimento e com o uso de um extensor.


Retalhos de gordura suprapubica: Em casos selecionados, podem-se realizar retalhos de gordura púbica-abdominal para movê-los até o pênis. Tem como vantagens sobre os enxertos de gordura, derme-gordura ou derme si, que não tem que prender uma vez que vai irrigado diretamente com o seu próprio sangue; também é possível dar um pouco mais de espessura. A desvantagem é que tem que haver um certo espessura de gordura na área para que seja útil e não deixe sequelas na área doadora. Este procedimento é compatível com a secção do ligamento ssuspensorio para dar comprimento e com o uso de um extensor.


O Pós-Operatório


Todos os procedimentos podem ser realizados de forma ambulatorial (não precisam de ingresso no Hospital). Uma vez terminada a operação, e se está bem, será dado alta. Você deve tomar uma medicação analgésica e um antibiótico e pode comer normalmente. Deve manter abstinência sexual completa durante um mês aproximadamente. Em todos os casos, é de suma importância um repouso adequado para facilitar albatana dos tecidos e evitar o seu deslocamento. O uso do derma si, enxertos e retalhos leva unida a colocação de drenos para evitar complicações.
No caso do lipoimplante não há pensos no pau, incisões ou rede de esgotos, enquanto que no enxerto dermograso, retalhos e na derme si, haverá um curativo que deve levar entre 5 a 7 dias e drenagem, durante 24 horas. É normal que apareçam inchaço e hematomas no pau e que ocorra um endurecimento do mesmo durante algumas semanas, em ambas as operações.
No caso do enxerto dermograso é normal que as cicatrizes localizadas nas dobras glúteos fiquem dilatadas durante uma temporada. Gradualmente irão clareando e dissimulando.
Em geral trata-se de operações pouco dolorosas que permitem ao paciente adquirir uma vida normal entre as 24 horas (llipoimplante) e os 5 a 7 dias (enxerto dermograso-derme si, retalhos). Se acha complementar esta operação com um processo de alongamento, deve esperar, pelo menos, dois meses.


Outros procedimentos estéticos


Z-plastia na base do pênis: Para aumentar “ótica” o comprimento do pénis em erecção, é possível melhorar a membrana que na base de alguns paus-se forma entre este e os testículos. A realização de plastias cutâneas nesta área elimina a membrana e aprofunda-se o angulo entre pênis e testículos, aumentando o comprimento “óptica”. A cicatriz fica escondida na dobra. Esta operação pode às vezes tornar-se simultaneamente a outros procedimentos de cirurgia genital.


Lifting testicular: ocasiões Em que a dilatação da bolsa testicular produz uma aparência de testículos caídos e avejentados.
Em tais ocasiões podem-se realizar plastias em a pele dos testículos e seus cubiertaas internas para levá-los até uma posição mais alta. A cicatriz final fica escondida na dobra que existe entre os testículos e o pênis.


Aumento do tamanho testicular: O aumento do tamanho dos testículos pode ser feito de duas formas. Por um lado, podem ser utilizadas próteses de testículos de silicone ou soro mesmo feitas à medida. O inconveniente das próteses é que devem conviver com um testículo inicialmente funcional e não se conhecem ainda as conseqüências que este fato pode ter.
A outra opção é o lipoimplante ou enxerto de tecido adiposo. Usando esta técnica consegue-se aumentar a espessura da bolsa testicular sem ter que digitar nenhum material próésico em seu interior. Como em outras variedades de lipoimplante trata-se, em resumo, de obter a quantidade de tecido adiposo necessário, normalmente do abdômen ou as coxas. Uma vez purificado, o tecido adiposo é injetar cuidadosamente a espessura da bolsa testicular para aumentar seu tamanho. Geralmente são necessárias duas sessões para se conseguir um aumento significativo, já que o limitado espessura inicial da bolsa impede acomodar todo o volume necessário em uma única sessão. Se você quiser obter mais informações de como são feitos os lipoimplantes consulte este link. As vantagens deste tipo de tratamento são evidentes: o aumento é feito com os tecidos do próprio paciente, não há cicatrizes e evitar as possíveis complicações decorrentes das próteses.


Esta página resume os princípios básicos dos tratamentos empregados para realizar um aumento do tamanho do pênis. Deve-se ter presente que, para conhecer suas expectativas, resolver dúvidas e estabelecer um tratamento adequado e individualizado são aconselháveis as consultas médicas pertinentes.


Nossa experiência em 275 pacientes tem sido publicado em revistas científicas e Congressos Internacionais

[+]want to watch free sex vidoes[+]

♥Watch Free sex Videos at xbangtube 
  • sex video 2019
  • 2019 best porn video here xbangtube 2019 best porn tube2019 sex video

    2019 new sex video 2019 fuq tube

    free milf sex videos 2019 fuq tube

    sex vidiyo sex 2019

    xnxx 2019 porn 2019

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *